Como nace la literatura y por que.

Como nace la literatura y por que.
Como nace la literatura y por que.

LA LITERATURA NACE o comienza desde el mismo momento en que la raza humana es capaz de procesar una información y transmitirla a través del lenguaje.
Los pueblos mal llamados primitivos comienzan a observar una serie de fenómenos naturales, como puede ser una tormenta de nieve o una sequía, el nacimiento de un nuevo integrante de la comunidad o la muerte de alguno de ellos, una enfermedad, o un rayo que parte un árbol consumiéndose rápidamente a causa del fuego que se propaga… El hombre comienza a establecer relaciones entre los fenómenos y a buscar explicaciones sobre los mismos… es el inicio de lo que hoy conocemos como mitos que dieron luego origen a las leyendas y los cuenttos.
La característica de los mitos, leyendas y cuentos están basadas en la ORALIDAD. Este aspecto solemos olvidar lo muy a menudo cuando consideramos que la literatura sólo existe a través de la palabra impresa.
Por lo tanto LA LITERATURA NACE por la necesidad del hombre para expresarse.
LA LITERATURA ES ANTERIOR A LA ESCRITURA
Antes de la aparición de la escritura, la humanidad ya se expresaba oralmente, se aprendía todo de oído y se mantiene en el recuerdo colectivo.
LA TRADICIÓN ORAL podría definirse como todas aquellas historias contadas, todas aquellas tradiciones populares que se van transmitiendo de generación en generación y perduran en el tiempo.

Los 15 Grandes Autores De La Literatura

1-.MIGUEL DE CERVANTES (1547 – 1616)
2.-MARQUÉS DE SADE (1740 – 1814)3.-GOETHE (1749 – 1832)
4.-JANE AUSTEN (1775 – 1817)
5.-MARY SHELLEY (1797 – 1851)
6.-VICTOR HUGO (1802 – 1885)
7.-CHARLES DICKENS (1812-1870)
8.-HERMAN MELVILLE (1819 – 1891)
9.-FIÓDOR DOSTOYEVSKI (1821 – 1881)
10.-JULIO VERNE (1828 – 1905)
11.-LEÓN TOLSTÓI (1828 – 1910)
12.-EMILE ZOLA (1840 – 1902)
13.-BRAM STOKER (1847 – 1912)
14.-OSCAR WILDE (1854 – 1900)

Literatura Romana

La producción literaria en latín no se desarrollo hasta entrar en contacto con la griega. El primer autor de importancia fue ENNIO que escribió un poema épico sobre la historia de Roma.
La comedia contó con dos grandes autores Plauto y Ferencio.
En prosa destacaran Tito Livio, Cicerón, César, Salustio, Catúlo y Lucrecio.
La poesía alcanzo el mayor auge con el imperio: Virgilio, Horacio.
En el periodo llamado Edad de Plata, predominan: Séneca, Marcial, Lucano, Quintiliano, etc. En prosa, Petronio, Tácito ( que crea un nuevo estilo a la historia), Suetonio y Plinio el viejo.

Literatura Egipcia

La historia antigua de Egipto esta dividido por dinastías:

1.-I-X: 3180-2530 a.de J.C. 
2.-XI-XII: 2530-1930 a,de J.C.
3.-XIII-XVII: 1930-1530 a.de J.C. 
4.-XVII-XXI: 1530-1060 a,de, J.C. 

Estas etapas fueron las principales dentro del Egipto, destacan sus principales actividades. En el periodo vino la decadencia, y el país fue conquistado pro los asirios primero y después por los persas, con la cual termina su historia más antigua.
Después los egipcios fueron conociendo poco a poco la escritura, lo primero que utilizaron fueron los papiros y la escritura egipcia era de tres tipos: jeroglífica, hierática y democrita.
Entrando en materia de la literatura los egipcios tenían la creencia de que la inmortalidad iba íntimamente ligadas a la incorrupción del cadáver y de aquí proviene que se le llama momificación.
Las primeras manifestaciones literarias de Egipto pertenecen al Imperio antiguo. (3500-2400 a,de J.C) y medio (2300-1700 a.de J.C).
En la literatura aparecida durante el imperio medio (2300-.1700 a.de J.C.) predomina la formación. Ejemplo de esta son.
La historia del naufrago contiene la aventuras del hombre enojado por una tempestad a las playas desiertas del mar rojo, la aparición de un Dios benéfico en forma de dragón y retoma a Egipto.

Pero la obra más importante de la literatura Egipcia es el Libro de los muertos o ritual funerario. Sus cientos sesenta capítulos fueron elaborados en épocas distintas, aunque la idea fundamental fue siempre la misma. L versión definitiva suele colocarse en el imperio nuevo (1700-1000 a .de J.C). El libro de los muertos es un conjunto de ritos y formulas, que el hombre debe tener presentes en su viaje al otro mundo.

Literatura Antigua

Literatura y escritura, aunque obviamente relacionadas, no son sinónimos. Los primeros escritos de los antiguos sumerios no son literatura, ni las primeras inscripciones en jeroglíficos egipcios. Los textos literarios más antiguos que nos han llegado datan de siglos después de la invención de la escritura.

Los investigadores están en desacuerdo sobre cuando los registros antiguos se convierten en algo más semejante a la «literatura», ya que la definición de esta es subjetiva. Sin embargo, debe tenerse en mente que, dada la relevancia o el aislamiento cultural de las culturas antiguas, el desarrollo histórico de la literatura no ocurrió en forma uniforme en el mundo.

Literatura Griega

El pueblo heleno y su literatura. El pueblo elenco, poseedor del sentimiento de la gracia, de la armonía y de la belleza, ha contribuido como ninguna otro al progreso de la inteligencia. Las bellas concepciones del espíritu griego provocaron la magnificencia del Renacimiento, y sirven todavía de modela a las artes, el método a las ciencias y de base a la moderna pedagogía.
La literatura griega tiene como notas características su originalidad y su universidad.
LA EPOPEYA HEROICA. Antes de la aparición de la Iliada hacia el siglo IX a, de J.C. sabemos de la existencia de cantos épicos recitados con acompañamiento de citara por los “aedas” en los festines y en las grandes fiestas públicas.
HOMERO: La Iliada. La Odisea. La Iliada canta un episodio de la guerra de Troya, ciudad citada por diez años por los griegos. Habiendo Agamenon arrebatado a Aquiles una esclava, surge entre ambos jefes una disputa y el segundo se retira a su campamento con sus soldados. Ya estaban los griegos a punto de sufrir una derrota, cuando Patroclo revestido con las armas de Aquiles parece manos de Héctor . Entonces el jefe griego provoca a su vez al guerrero Troyano, lo mata y pasea su cadáver al torno de la ciudad. En anciano Príamo, padre de Héctor , acude a solicitar de Aquiles la devolución del cadáver de su hijo en una emocionante escena.
La Odisea contiene la historia de Ulises, que muchos años después de tomada Troya y a través de los infinitos peligros, consigue llegar a Itaca su patria y destruir las asechanzas que rodeaba su mujer Penélope.
Ambos poemas son un mismo tipo de carácter guerrero y religioso profundamente humano y extensos de convencionalismos: en ellos se nos ofrecen un amplio cuadro de la vida de Grecia heroica.
LA POESIA LIRICA: Entre los siglosVII-VI a. de J.C. se desarrollo la poesia lirica manifestándose bajo la forma de “elegia”, ora de carácter “militar” representada principalmente por CALINO de Éfeso del siglo(VII).
LA LIRICA EÓLICA: Consiste en canciones ligeras, espirituales, y, a menudo imbuidas de pasión, esta representada por ALCEO de Mitilene (c.600).
LA POESIA SATRICA: Escrita en versos yámbicos (una silaba breve, seguida de otra larga).
LA POESIA CORAL: Genero lirico por excelencia, destinado a celebrar la virtud y a cantar a los heroes y los dioses, nacio en las fiestas religiosas de Esparta y fue cultivado por ESTESÍCORO de Himera.

La poesía pindárica junta al elogio del vencedor el de su raza, su patria y sus dioses protectores, enmarcándolo en las grandes leyendas heroicas.

ComentariosNo tienes permiso para añadir comentarios.

Literatura Hebrea

La literatura hebrea esta constituida fundamentalmente por el conjunto de los textos comprendidos en el Antiguo Testamento.
“Todas las formas las formas literarias se encuentran allí. La lírica de más alta inspiración, en numerosos signos y profecías; la egipcia, en pocos fragmentos de Exodo y del Libro de los Reyes; la oratoria más fogosa en muchos profetas: la litetatura didáctica, en los Proverbios.”
Los libros antiguos del Testamento fueron escritos en antiguo hebreo y suelen clasificarse en los siguientes grupos: 1.-Libros históricos. 2.-Libros poéticos. 3.-Libros proféticos.
4.-Libros filosóficomorales.

LOBROS HISTORICOS: Los libros histiricos son el Pentateuco, el libro de Josué, el de los Jueces, el delos Reyes, los Parralipomenos, el de Esdras, el de Nehemías, los de los Macabeos, etc.
LIBROS POÉTICOS: Los hebreos adoptaron una peculiar modalidad poética llamada paralelismo. Consiste en la concordancia o contraposición de dos ideas, en dónde surge un ritmo de pensamiento. Ejemplos:
En toda la Biblia se encuentran trozos poéticos.
Los Salmos son composiciones destinadas a ser cantadas en ceremonias religiosas.
El cantar de los cantares se atribuye a Salomón y tiene carácter erótico .
LOS LIBROS PROFÉTICOS: Los profetas se proponían en sus cantos la finalidad de mantener viva entre sus compatriotas la fe en Dios único y la confianza del pueblo hebreo en la gloriosa restauración de su pasada grandeza.
LOS LIBROS FILOSOFICOMORALES: Proponen normas y enseñanzas para la conducta virtuosa del hombre.

iteratura China

Esta literatura es una literatura clásica, es decir, que se funda en el respeto de libros muy antiguos, de carácter casi religioso que encierran los principios de la vida.
El pensamiento filosofico chino esta dado por la de Confucio y sus disipulos y la taoista . CONFUCIO (Kung.Fu-Tsé: 551-479),consagro toda su vida a la enseñanza de un grupo reducido de oyentes. Lo más autentico de su doctrina se contiene en el LIBRO DE LAS CONVERSACIONES (Lunyu). Los aludidos clásicos, a los que hay que añadir los “CUATRO LIBROS” son los cinco soguientes.Su-King, I-King, Tchun-tsiu y Li-King. Los cuatro libros, llevan estos nombres: Lun-Yu, Tchung-yung, Ta-Hio y Meng- Tseu.
La doctrina taoísta se halla contenida entres libros, de los cuales el más importante es el intitulado Lao-tseu oTao-te-king.
Entre los años 480 y 400 (a. de.J.C.) vivió otro filosofo, Mo Ti, autor del Mo-tseu, libro en defensa de lapaz,del amor hacia el prójimo y de la idea que el interés verdadero del hombre se cifra en la practica del bien.

Literatura latinoamericana

Se considera como literatura latinoamericana toda aquella creación literaria escrita originalmente en español, portugués o francés por autores de los países que forman parte de América Latina.¿Literatura latinoamericana, iberoamericana o hispanoamericana?

Es complejo y, a la vez, sencillo definir este interrogante. La literatura latinoamericana es muy parecida en su definición a la iberoamericana y a la hispanoamericana. Sin embargo, es muy fácil distinguir una de otra, si se piensa en ellas como una serie de conjuntos similares y cuyos intereses básicos coinciden o se entrecruzan, ya sea totalmente o en parte.

Conceptos distintivos

Para poder distinguir la diferencia entre uno y otro concepto, es ideal tener en consideración los siguientes conceptos:

  • La literatura hispanoamericana es la categoría más chica y sólo abarca las obras que originalmente se escribieron en lengua española.
  • La iberoamericana abarca tanto la literatura escrita en español como la redactada en portugués (siendo España y Portugal, cunas de los dos idiomas, los países que comprenden la Península Ibérica).
  • La literatura latinoamericana, la categoría más grande, abarca a todas las obras literarias escritas en lengua romance en América Latina, y por ello engloba a las últimas dos y toma en cuenta al francés.

La literatura latinoamericana no incluye a las obras creadas en el continente en: inglés, holandés u otras lenguas.

Literatura

Literatura – Saiba Tudo Sobre Seu Significado e Gêneros

Literatura envolve um conceito de arte. Neste caso, a matéria-prima da literatura são letras e palavras. A comunicação humana, tão complexa, permitiu-se ser refletida nas formas literárias disponíveis ao longo da história. E igualmente complexa, a literatura possui ramificações que são difíceis até mesmo de definir.

Mas, vai por mim – embora difíceis, não são impossíveis. Por isso, vale a pena analisar o que é literatura e algumas de suas vertentes. Vamos juntos nesta viagem literária.

  1. Poemas / Poesia
  2. Prosa
  3. Romance
  4. Contos
  5. Crônicas
  6. Contemporânea
  7. Infantil
  8. Novela
  9. Drama
  10. Não-ficção

O Que é Literatura (Significado e Etimologia de Literatura)

Literatura

Vamos começar do básico: a etimologia. Literatura é um termo bastante amplo envolvendo a arte de composição e exposição de escritos artísticos. Achou a definição complexa? Mas não é. Trata-se simplesmente de fazer com que a escrita se torne arte. A origem etimológica da palavra remonta ao latim (littera) que significa “letra”. Portanto, em uma definição mais simples, Literatura é a arte das palavras.

De modo geral, o nome tem sido aplicado a obras caracterizadas como prosa e poesia. Distinguem-se por sua composição estética, e podem ser interpretadas de diferentes formas, não somente pelo autor, mas também pelos leitores. Ou seja, a viagem está garantida, mas o destino pode ser diferente, dependendo de quem está no comando da leitura.

Glossário de Literatura

  • Ambiente: local onde as personagens executam suas ações.
  • Apólogo: narrativa que traz consigo uma lição de moral. Prosa ou verso que ilustra lições de sabedoria e ética.
  • Arcadismo: escola do século 18. Faz forte referência ao ambiente pastoril e natureza. A temática relacionada à vida no campo é forte neste movimento.
  • Barroco: estilo que não se limitou à literatura, mas expandiu-se por outros campos artísticos como música, arquitetura e pintura. Faz forte referência ao conflito existente entre o carnal e o divino, entre o pecado e a religiosidade. Valoriza e exagera os detalhes.
  • Best-seller: termo inglês que se aplica aos livros mais vendidos em determinado período. É uma expressão quase universal, utilizada em diversos idiomas.
  • Biografia: registro escrito da história de vida de uma pessoa. Biografias também podem se referir apenas a um período (como uma história de amor ou luta contra uma doença). Também é possível escrever “biografias” de empresas, cidades, etc.
  • Bucolismo: poesia que dá ênfase à vida rural, no campo. Termo relacionado à literatura que exalta a natureza.
  • Crítica Literária: análise e avaliação de um texto de literatura. A crítica literária pode vir no formato de um simples comentário até mesmo um artigo sobre determinado texto.
  • Elegia: composição poética que destaca a tristeza e melancolia do indivíduo.
  • Enredo: é um dos elementos da narrativa. Refere-se à trama que conduz o texto literário, conteúdo que sustenta a história.
  • Epopeia: também chamado de poema épico, é um poema extenso com uma narrativa, geralmente sobre heróis e deuses.
  • Figuras de Linguagem: formas de utilizar a linguagem a fim de se obter diferentes interpretações e significados. As mais conhecidas figuras de linguagem são metáfora, metonímia, hipérbole e pleonasmo.
  • Gêneros Literários: são formas de classificar o texto de literatura, por exemplo, como romance, crônica, poesia, etc.
  • Interpretação: envolve atribuir um significado ao conteúdo escrito.
  • Intertextualidade: influência e relação que um texto tem sobre outro. Ou seja, a criação de um texto a partir de outro já existente.
  • Lirismo: gênero da literatura onde o autor dá grande ênfase ao seu “eu interior”. Os sentimentos e emoções são a grande mola propulsora do lirismo.
  • Poema: Estrutura narrativa disposta em estrofes e versos. É caracterizado pelas quebras súbitas na sua estrutura, e usualmente recheado de lirismo.
  • Romantismo: movimento literário, cultural e filosófico que teve início no século 18. Algumas das características deste movimento é uma maior liberdade de expressão, o nacionalismo, o individualismo e a melancolia.
  • Roteiro: refere-se ao formato escrito do audiovisual. No roteiro são especificados detalhes sobre a cena e fala de personagens no teatro, cinema e televisão.
  • Soneto: nome que se dá a um poema com uma estrutura específica – 4 estrofes, sendo as duas primeiras de 4 versos cada, e as 2 últimas estrofes de 3 versos cada.
  • Tragédia: gênero literário e artístico caracterizado pela seriedade. Na Grécia antiga, a tragédia costumava retratar a vida dos deuses.

Períodos Literários no Brasil

Vamos falar inicialmente, e de forma bem resumida, sobre os períodos da literatura no Brasil. Eles podem ser divididos em dois grandes grupos ou fases (sim, apenas duas fases):

  • Período Colonial (1500-1836): Neste período, a cultura portuguesa era a grande influência. O período colonial é a fase de movimentos como o Barroco e o Arcadismo.
  • Período Nacional (1836 até os dias atuais): O período nacional é caracterizado pela autonomia cultural mais presente. Fazem parte desta fase, os movimentos Romantismo, Realismo, Parnasianismo, Simbolismo, Modernismo e Pós-Modernismo.

Classificações e Categorias da Literatura

Na Grécia Antiga, as coisas pareciam mais simples no tocante à arte escrita. A literatura era dividida simplesmente em duas categorias:

  • Tragédia: drama caracterizado pela seriedade, dor, infortúnios, etc. Geralmente falava de deuses e heróis. Era o gênero mais comum na Grécia Antiga;
  • Comédia: considerado um gênero literário menor. Falava geralmente sobre o homem comum.

Com o passar do tempo, as classificações mudaram (e aumentaram exponencialmente). Em nossos dias, dá para se perder no meio da quantidade de categorias e gêneros, o que tende a desagradar especialmente estudantes e vestibulandos. Devido à amplitude dos gêneros da literatura, há uma variedade de sistemas utilizados para classificá-la. Isto inclui: época, país de origem, gênero, assunto, linguagem, etc.

Vejamos agora algumas das categorias mais relevantes da literatura e seus significados. Depois de ler este artigo, você estará “fera” no assunto literatura.

Poemas / Poesia

É considerado o gênero literário mais antigo. É uma manifestação da beleza e dos sentimentos por meio das palavras. Na literatura, os poemas são utilizados geralmente em versos curtos com o objetivo de enfatizar as ideias e transmitir maior emoção. O uso cuidadoso do número de sílabas, a repetição, e outros fatores rítmicos ajudam a tornar os poemas ainda mais impactantes no aspecto sonoro.

O uso de rimas não é universal. Na verdade, os poemas clássicos latinos e gregos não utilizam as rimas. Hoje em dia, também existem muitos poetas que preferem expressar suas ideias e sentimentos nos poemas sem recorrer a elas.

Muitas culturas, antes mesmo do sistema de escrita tornar-se popular, utilizavam os poemas para transmitir de geração em geração suas histórias orais. A poesia era utilizada neste sistema como meio para facilitar a memorização.

Houve um tempo onde a poesia era definida como uma linguagem nobre. Hoje em dia, é um gênero em baixa. Há quem ache ridícula a ideia de escrever ou ler poemas. Alguns amantes da literatura ainda se esforçam para que a poesia sobreviva, tal como este que vos escreve.

Ficou na dúvida? Quer saber mais detalhes sobre este assunto?  Saiba mais sobre poemas e seus estilos.

Prosa

Prosa é o gênero literário que não é poesia. Pode parecer preguiçosa essa definição, mas não deixa de ser realidade. Definir a prosa como um todo é mais complexo. O trabalho é facilitado quando analisamos suas sub-categorias, como romances, crônicas, contos, biografias, fantasia, etc.

A prosa é organizada em parágrafos. Em vez de dar atenção à sonoridade, e até mesmo à estrutura visual (como acontece com poemas), a prosa está mais focada no desenvolvimento de enredos, tramas e personagens. Também se preocupa com a ideia que deseja transmitir para os leitores. Visto que se trata de um formato de literatura que está preocupado com tantos elementos (enredo, trama, personagens, etc) pode apresentar uma natureza bem mais complexa que outros gêneros literários.

Romance

literatura

Na literatura, o que é o romance? O romance é um texto narrativo extenso com personagens, tramas e subtramas, sendo caracterizado pela complexidade em sua estrutura e abordagem. É uma obra de grande cunho intelectual, onde ideias são abordadas e defendidas pelas palavras e ações das personagens. Pode-se dizer que o romance é a forma de literatura preferida pela maioria das pessoas. O Romance é o herdeiro da epopeia.

Uma das principais características dos romances está na presença de envolventes personagens capazes de impactar profundamente nossa imaginação. Nos romances, as personagens são mais importantes do que a trama. Além disso, à medida que a trama se desenvolve, podemos perceber o surgimento de personagens secundárias que, logo após cumprirem sua função, desaparecem.

Para muitos autores, a obra precursora deste formato de literatura é o romance de Miguel de Cervantes: Dom Quixote de la Mancha. Nesta época, outra forma de literatura (a epopeia) vinha em constante declínio, o que facilitou a aceitação e ascensão dos livros de romance.

Contos

O conto é um texto narrativo que se desenvolve assim como um romance. Possui personagens, uma trama e um enredo proposto e exposto por um narrador. Com respeito a diferença entre contos e romances, algo prontamente percebido é sua extensão. O conto é breve e conciso, podendo ocupar apenas algumas laudas. Devido sua estrutura curta, geralmente possui apenas um conflito. No romance, pelo contrário, diversos conflitos secundários podem ser expostos e resolvidos ao longo da trama.

O desenvolvimento da trama em um conto é caracterizada pela linearidade. Todos os eventos descritos (e que são poucos) apontam para uma única direção: o desfecho. A linguagem é simples e direta, não sendo utilizados simbolismos.

Com base nestas características, o conto não é um texto denso. Ou seja, de modo geral, não exige esforço intelectual para a interpretação deste gênero da literatura. Mas, claro, como tudo na vida, existem exceções.

Crônicas

Analisando a etimologia da palavra “crônica” (do grego, chronos), vemos que ela faz referência ao “tempo”. Isso mostra que crônica é uma forma de literatura que expõe eventos e situações do cotidiano. Costuma estar presente em jornais e revistas (e em sites como o Corrosiva) sob a forma de uma curta narração dos fatos (reais ou não).

As crônicas presentes em muitos jornais costumam apresentar a opinião dos autores em relação a determinados assuntos. Podemos identificá-la nos textos dirigidos aos leitores, como se fosse estabelecido um diálogo. Nestes textos, o cronista deixa claro sua opinião sobre o tema abordado. Às vezes, personagens são inseridos para dar mais realismo e impacto às ideias analisadas.

Nos meios de comunicação, vemos a forte presença da crônica jornalística. No entanto, ela não está sozinha. É preciso destacar que também existem crônicas narrativas, dissertativas, poéticas, etc.

Contemporânea

literatura

Literatura Contemporânea é definida como uma ampla quantidade de trabalhos literários produzidos na era atual. O nome “contemporânea”, por si só, subentende seu caráter mais atual. Apesar disso, quando falamos em literatura contemporânea também podemos nos referir aos estilos literários na produção de sua escrita.

Ela teve seu início por volta da década de 40. Há autores que ainda apontam a década de 50 e até a de 60 como o berço da literatura contemporânea. Mas, o que se pode dizer quanto ao seu conteúdo?

Este segmento da literatura envolve tanto poesias (concretismo, neoconcretismo, poema-processo, etc) quanto prosas (contos, romances, crônicas, etc). Seu despertar e grito envolve a ruptura dos valores tradicionais, e muitas vezes caracterizada pela crise existencial. Por esta razão, é comum a presença de temas cotidianos e, em muitos casos, há o engajamento social. Suas personagens são fortes, as histórias são verossímeis, fortemente alicerçadas na realidade.

A literatura contemporânea, devido ao seu estilo atual, deu início a novos tipos de escrita. Entre eles podemos destacar um formato de literatura reduzida, os microcontos. Portanto, trata-se de um formato literário que está em em franca mutação.

Infantil

A literatura infantil é definida como livros escritos para crianças desde o seu nascimento até a adolescência. Nela é abordada assuntos que envolvem o interesse para as crianças, em suas respectivas faixas etárias. Desta forma, a idade determina o conteúdo.

Quais são as características da literatura infantil? De modo geral, elas podem ser percebidas nos tópicos abordados, e na forma como as ideias são transmitidas:

  • Tópicos: assuntos relacionados ao universo infantil, como animais de estimação, visitas de familiares, relação com irmãos, etc. Outros tópicos abordam assuntos que são do interesse das crianças, embora não façam parte de sua realidade, como histórias de fantasia, fadas, dinossauros, etc.
  • Forma: assuntos abordados de maneira franca, com linguagem bela e acessível, e tonalidade humorística bem evidente. Possui uma mensagem sempre otimista quanto ao futuro.

A Ascensão da Literatura Infantil

O século 18 marcou a ascensão da literatura infantil, com um gás renovado. Um leitor atual talvez não encare tais livros produzidos nesta época como sendo, efetivamente, “infantis”. Mas, na verdade, trata-se apenas da rígida ótica atual sobre uma produção antiga. De qualquer forma, estes livros eram obras produzidas com o objetivo de entreter crianças. Utilizava tons agradáveis na escrita, apostava no recurso das imagens e ilustrações, focando em layouts que fossem atraentes para o público infantil.

Curioso como possa parecer, muitos livros que tiveram uma aceitação maior entre as crianças daquela época, não foram aqueles escritos especialmente para elas. Longos romances de cavalaria são reconhecidos como tendo feito sucesso entre as crianças, durante estes anos. Por outro lado, livros aparentemente escritos para o público infantil, foram destinados (e fizeram sucesso) entre adultos.

Com o passar dos anos, houve uma rápida expansão do interesse pela literatura infantil. O crescimento da classe média, a inovação das técnicas de produção de livros com recursos gráficos, a influência de teorias educacionais – tudo isso teve um papel no desenvolvimento da qualidade e aumento do interesse pela literatura produzida para crianças.

Com isso, percebe-se que as pessoas estão sendo cada vez mais orientadas por fatores visuais. Isto faz com que a literatura infantil seja caracterizada pelo crescente domínio de imagens e ilustrações em seu interior.

Desta forma, abriu-se a oportunidade para autores sobreviverem exclusivamente com livros escritos para crianças. Alguns eventos recentes contribuíram de forma mais incisiva para o crescimento do consumo destes livros. Fenômenos atuais da literatura infantil fez com que muitos adultos passassem a procurar tais livros com vívido interesse. Isto contribui para que a tendência seja promissora para autores de livros infantis.

Novela

Não, novela não é aquilo que vem depois do Jornal Nacional. Este é um gênero literário caracterizado pela narrativa e é semelhante ao romance. A diferença está em sua extensão, sendo a novela mais curta. Em comparação ao conto, a novela é um pouco mais desenvolvida. Isto no que diz respeito ao desenvolvimento da trama e das personagens. Assim, podemos concluir que novela é um gênero literário que situa-se entre o conto e o romance.

Uma das características das novelas é acompanhar uma única personagem ao longo de uma trama. Não existem diversas linhas de enredo sendo formuladas por várias personagens, como acontece em um romance.

Drama

O gênero literário Drama diz respeito ao texto que tem como objetivo ser interpretado, e não apenas lido. Em outras palavras, dramas são peças teatrais. A maior parte dos dramas é composta de diálogos, com algumas descrições ambientais. Neste estilo literário, aquilo que sabemos sobre as personagens depende quase que exclusivamente dos diálogos.

O termo “drama” significa “ação”. Logo, envolve representação. Visto que os dramas são desenvolvidos para serem interpretados, eles provocam (e evocam) poucas emoções quando lidos em uma folha de papel. Por esta razão, não é comum vermos dramas ocupando as listas de livros mais vendidos.

Quando falamos na literatura das peças teatrais, o primeiro nome que vem à mente da maioria das pessoas é Shakespeare. De fato, o repertório de obras deste autor é de amplo conhecimento em todo o mundo. Mas há outros nomes bastante representativos, como Sófocles e Ésquilo e, mais recentemente, Arthur Miller. No Brasil, temos nomes representativos como Ariano Suassuna‎, Nelson Rodrigues‎ e outros.

Além da tragédia e comédia, os dramas também são representados por outros estilos literários. Um deles é a tragicomédia. Pelo nome, já dá para perceber que se trata de uma obra dramática que contém tragédia e comédia, combinados.  Outro estilo associado ao drama é a farsa. Sua característica é apresentar elementos da sociedade de forma caricata, em muitos casos, para se fazer uma crítica.

Não-ficção

Ao passo que poemas, romances e dramas estão categorizados como obras de ficção, há uma grande profusão de estilos literários que se enquadram como não-ficção. As obras de não-ficção incluem: biografias e autobiografias, artigos científicos, livros de autoajuda, crítica, livros de viagens, culinária, etc.

É o gênero literário mais utilizado pelos alunos nas escolas em seus estudos. Assim sendo, quando você lê um livro de física, química, geografia, etc., você está lendo um livro de não-ficção.

urbanatv

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *